segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Bola prá frente


Ontem eu fiquei com uma raiva danada,destas que faz a gente desistir da vontade de lutar.
Hoje, porém, percebo que não compensa esse sentimento e que é assim mesmo,pois ainda estamos longe do sonho de união.
o que vi durante o dia de ontem,foi uma insatisfação em votar,na fila em que eu me encontrava
várias pessoas reclamando da obrigatoriedade do voto.Outras dizendo que iriam votar em branco e outras coisas mais.
Na parte da tarde fui para São Sebastião do Anta,um pequeno município que se emancipou de Inhapim há doze anos,e lá vi muita confusão em torno de determinado candidato ao legislativo federal.
Nem em Inhapim,nem no Anta vi pessoas falando de candidatos ao governo,parecia que todos combinaram em não falar e sim votar.
"Cada povo tem o governo que merece". E nós merecemos, pois o que se viu de professor que foi para as ruas ,gritou contra o atual governador e que de última hora, em nome não sei de qual ideologia,saindo com lideranças políticas, pedindo voto para aquele que antes diziam brigar.
Permaneço firme na minha ideia de que professor é mais do que salário,é antes de tudo respeito que vem de várias formas,e foi isso que faltou,o respeito,o amor próprio.
Que nosso voto não fazia falta foi dito,e agora comprovado.
Mas mesmo assim,não desanimarei,estarei gritando,lutando,não pelos outros , e sim por amor a mim mesma,por respeito aos meus alunos e sobretudo por acreditar que mesmo tendo traíras,ainda somos pessoas capazes de transformar esse nosso estado.
Bola prá frente,que aquele que realmente acredita,se fortalecer a cada derrota e se prepara para novas batalhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário