segunda-feira, 12 de outubro de 2015

                              Há algo,que me fascina e ao mesmo tempo me incomoda:é a ânsia de saber exatamente de minhas origens.Não sei o porquê disso tudo,mas a verdade é que eu não consigo deixar de pensar nos meus bisavós,em seus pais,suas histórias.
                           Quando minha avó materna nos visitava,eu fazia muitas perguntas e ela me contava de sua infância,de seu vovô Portes,de sua mãe Antônia,de sua ascendência portuguesa e italiana.
                          Parecia,que eu me transportava para aquela época de tempos difíceis e ao mesmo tempo maravilhoso.Eu me encantava ao ouvir minha avó Marcionília contar seus causos.
                        Há algo de místico em nossos ancestrais.Há um convite para saborear algo diferente e ao mesmo tempo tão próximo da gente.
                         Sei,que somos misturados,e essa fusão de raças nos faz um povo forte.Tenho vontade de conhecer as origens negras,indígenas de meu pai misturadas às de seu avó Galdino e Augusto,um branco dos olhos azuis e o outro negro como a noite
                       Sou essa mistura e me intriga muito.
                       Gostaria e conhecer mais e melhor minha História e no entanto e nem me conheço direito.
                        Acredito haver uma resposta e um dia as terei,no entanto algo inquietante toma meu ser:uma saudade daquilo que não vive ou  que os meus viveram intensamente e transmitiram na genética esse gosto pelo desconhecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário