quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015




O que será que vai na alma daqueles que se entristecem com o findar de um dia?
Que choram por um sorriso perdido?
Que emocionam em assistir um filme de amor ou até mesmo sente uma inveja gostosa ao ver um casal de pombos fazendo festa no telhado?;
Muitos diriam que essa alma é feliz,pois percebe doçura em  tudo que vê e sabe ao findar de um dia que há a esperança de nascer  um outro.
compreende o tempo sem tempo e sem preocupações.
Ri alto,sorri ao lembrar de alguém,que ousou partir  antes.
Outros dirão ser alma de um poeta,desses loucos em encontrar o Paraíso Perdido de Milton,em sonhar
como Ícaro,viver mitológicas aventuras.
Na  verdade eu digo;é tudo e nada ao mesmo tempo,uma abstração total querendo se concretizar em algo ou alguém,uma busca constante de não sofrer e sofrendo.
Um querer diferente que incomoda,um olhar perdido que fala,uma sensação de infinito em meio a uma solidão.
É sim ,a alma de um eterno viajante,que perdeu o caminho e sem saber onde deixou suas malas cheias de fantasias,que o motivava a encarar a roda da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário