terça-feira, 17 de junho de 2014

Minha brasilidade não se veste só de amarelo,mas antes disso,veste o branco da paz,tem o azul lindo da cor de muitos olhos brasileiros,verde da cor do nosso mar,vermelho do sangue derramado em muitos protestos,nos porões da ditadura,nas disputas estúpidas,nas guerras,e como meu coração dói ,quando lembro da cor negra,dos sofrimentos de tantos com almas dilaceradas, presos em corpos sem nenhum valor.
E aí eu pergunto,nosso povo misturado,trazendo tantas cores n'alma,formando esse país,dando formas ,jeitos e em tudo tendo coragem,pode ser tão maltratado e enganado por uma mídia que só mostra o lado ruim,que só exalta um jogador de futebol?
Enganado por políticos que só fazem o jogo sujo do poder,metendo medo em quem é honesto e acaba se omitindo,sem coragem de enfrentar isso tudo e candidatar?
Minha brasilidade não me deixa calar e revoltar quando um time entra em campo e todos os holofotes para aqueles que ganham milhões por ter um gingado diferente com uma bola,enquanto muitos professores jogam todos os dias verdadeiras partidas,vencendo a pobreza,sendo muitas vezes o único respaldo de um aluno que espera sua chance de mostrar sua nova jogada,sua importância.
Minha brasilidade se confronta com o "cale-se" daqueles que gerenciam de um gabinete nossa educação e querem me dar pão e circo.
Minha brasilidade faz com que eu vá mais longe,que eu conheça a História de nosso povo,muitas vezes não contada em nossas aulas e tampouco em nossos livros didáticos.
A caminhada é árdua e não importa se ganhamos ou perdemos um jogo,uma batalha,mas importa preparar bem para esse jogo ou para aquela batalha e como fazer todo esse preparo se nos dividimos,se não nos damos mais ou calamos ou falamos na hora certa?Como construir melhor esse país se a única vez que estamos juntos é quando há uma Copa do Mundo de Futebol,com ruas enfeitadas,com medo de perder,isso sempre ,a cada quatro anos,choramos ou gritamos gol.
Minha brasilidade me recusa a aceitar isso.
Deveríamos trazer as nossas cores todos os dias,não ter vergonha de nossas misturas,nos preparar melhor para o jogo da vida,saber ganhar e perder.Valorizar cada jogador de nosso time que são os trabalhadores honestos,os nossos heróis anônimos que conseguem levar comida para casa pagando,às vezes sem saber,um imposto que não retorna para sua comunidade.
Quantos de nossos brasileiros estão brilhando no campo das diversas ciências,quantos brilham na solidariedade,quantos nem sabem do valor que têm em si mesmos?
E isso tudo minha brasilidade faz com que eu tenha que alertar,mesmo que não queiram,que só na EDUCAÇÃO de BOA QUALIDADE é que alcançaremos maturidade para realmente poder sorrir na vitória e lamentar na derrota,pois saberemos o rumo ,o caminho que nos levará ao pódio final.
Sem esse investimento,nosso povo continuará a vibrar ou chorar de quatro em quatro anos ,e sem perspectiva de crescimento, o futebol arte que nos agrada tanto será um mero acaso.

domingo, 8 de junho de 2014

paróquia de Santa Margarida,recebe com muito carinho seu novo pároco:Júlio Cesar de Souza Pereira.
Na  noite do dia sete de junho,em Santa Margarida-MG,tomou posse o querido amigo padre Júlio.
Como eu já previa,o povo de Santa Margarida preparou uma  linda recepção para seu mais novo pastor.
 Participamos da missa da vigília de Pentecostes e foi uma cerimônia muito bonita,presidida pelo Padre Christian da Paróquia de Orizânia,e com  padre Paulo da Paróquia de Entre Folhas e filho da Paróquia de Santa Margarida e o então diácono Raniel que se tornou hoje presbítero,além do seminarista Dione que muito bem soube conduzir os trabalhos do cerimonial.
  Entre os convidados estavam a família de Padre Júlio,paroquianos da Catedral de São João Batista,de Caratinga e alguns paroquianos e amigos de Padre Júlio que  em Inhapim criaram laços de amizade com esse pastor da alegria.
 Em nome da comunidade local a professora Geni Costa fez um discurso e entregou ao novo pároco alguns brindes.
Em nome da paróquia de Inhapim,coube a mim,agradecer ao Padre Júlio pelo tempo que ficou conosco e desejar a ele muita paz nessa nova caminhada.
Ao final da missa,a paróquia de Santa Margarida(terra natal de minha mãe),nos ofereceu um delicioso jantar.
Espero que Inhapim e Santa Margarida possam estreitar cada vez mais os laços de amizade e que possamos orar por nossos pastores.

Abaixo fotos que ilustram um pouco os acontecimentos marcantes na Paróquia de Santa Margarida:

































                         Nossos meninos de Inhapim fizeram bonito