segunda-feira, 21 de março de 2011

Avaliação diagnóstica -PAAE

Alguém pode me explicar o motivo de aplicar estas provas do estado de Minas Gerais.
Não consigo entender pois o que se pede para os alunos é quase impossível.
Conteúdos que ainda serão vistos.
Gastos desnecessários com papel.
Tempo do professor sendo desperdiçado,pois é preciso inserir questão por questão e quantidade de alunos que marcar cada item.
Caso saibam o motivo,favor me explicar.

5 comentários:

  1. Cara Marlene, essas provas são preconizados pela política educacional neoliberal elabora pela Organização Mundial do Comércio (OMC) e pelo Banco Mundial. Para entender essa política vide em meu blog a seção Páginas Neoliberalismo e Educação, principalemnete o texto do Pablo Gentile "Macdonaldização da Educação".

    Esse modelo foi adotado na gestão do FHC e está sendo implementado em etapas, essas provas são uma delas. Aqui no Brasil ainda estamos nas etapas iniciais, mais em países como Portugal a implantação está mais avançada e as conseqüencias podem ser diariamente acompanhadas nos blogs dos educadores portugueses, como por exemplo o Movimento Escola Pública e a Professorinha (presentes na minha lista de blogs)entre outros.

    Este modelo é cruel e está totalmente falido. O mesmo foi utilizado nos EUA, na gestão do Bill Clinton e o resultado foi o pior possível, a ponto da idealizadora desse modelo de avaliação, Diana Ravitch, escrever um livro pedindo desculpas e analisando as falhas do mesmo. Nos EUA, essas avaliações já foram abandonadas, por aqui nos é enfiada goela abaixo como se fossem novidades. Veja em detalhes a entrevista da Diana Ravich no post Recall Educação publicado no S.O.S. Educação Pública em agosto de 2010.

    Sugiro também a leitura no blog Movimento Escola Pública, o post sobre a avaliação dos docentes - outra etapa desse projeto - em Portugal. Lá os professores se uniram e acabaram com essa palhaçada, por aqui a mídia anuncia que em breve os docentes brasileiros serão avaliados. Resta saber se a categoria vai se mobilizar e seguir o exemplo dos colegas portugueses.

    ResponderExcluir
  2. Essas provas são mesmo uma mala sem alça em nossos caminho. Também tive que repetir novamente o ritual em prol da ridicularização da educação pública.

    ResponderExcluir
  3. Este ano passei pela primeira vez por essa avaliação. Na escola os alunos não dão a menor atenção a elas. Muitos nem leem o que está escrito. Marcam o gabarito fazendo desenhos neles. Nós, professores ficamos apreensivos pois não sabemos o que fazer com o descaso dos alunos.

    ResponderExcluir
  4. Hoje, estando no início da Semana Santa, o meu desejo de paz e alegria é para vc... bem como uma chuva de:

    Orvalho do Céu (uma “Chuva de Néctar da Verdade”... ou de Palavras de Deus)...

    Estarei oferecendo um Retiro em meu Blog durante toda semana, passo para convidar e aguardar a sua visita...
    Preparei tudo com todo o meu carinho fraternal... Espero que lhe seja útil!!!
    É exatamente isso que lhe digo nesse tempo que estamos entrando:
    Uma Abençoada Semana Santa e uma Páscoa extremamente feliz!!!
    Bjs de paz e achocolatados desde já pois estarei também em Retiro Espiritual.


    http://espiritual-idade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. O seu blog é excelente! Parabéns pelas informações. Sou professor na EE. Antônio Ortiga, no Ensino Fundamental e Médio, na Cidade de Juvenília, Extremo Norte de Minas Gerais, na divisa com o Estado da Bahia. Sou Mestre em Educação e Especializado em Língua Portuguesa. Informo-vos que as provas Diagnósticas do PAAE tem nos ajudado muito nas questões de poder explorar os objetivos exigidos nos descritores e principalmente naqueles exigidos no CBC. O professor é que tem que saber usar estas ferramentas para o bom êxito no processo de ensino.

    ResponderExcluir