quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Alazão

Quisera ser como tu
cor de canela
livre

selvagem.
Quisera ser como tu
que não conheces a amaritude e tão pouco a antifonia das pessoas.
Quisera ser como tu
que vais ao amanhecer
sem hora de voltar.
Quisera ser como tu
bonito,pompante
majestoso,corredor consagrado
Quisera ser como tu
que não pensas
que não conheces a razão.
Mas que vive
Quisera ser como tu
sem que ninguém me percebesse
sem que ninguém me amasse
Mas que me deixasse viver em paz.
(escrito em17-11-1983)

Nenhum comentário:

Postar um comentário