terça-feira, 7 de setembro de 2010

Borboleta que mora em você

O que fazes agora?
Por que choras?
Qual o seu queixume?
com a vida?
com as pessoas?
Ou com você mesmo?
Queres sair?
voar?
prá quê?
Aonde pensas que vai?
para o infinito?
como?
Tuas lágrimas não te acompanharão?
ou você é simplesmente assim?

Onde estão tuas respostas?
Onde se encontram tuas perguntas?
Não tens respostas?
És a sombra?
O que és então?
A vida? a morte?
ou a lágrima abstrata perdida no concreto de minhas interrogações?(escrito em15 06 1983)

Nenhum comentário:

Postar um comentário