quinta-feira, 29 de julho de 2010

Meg


Nunca fui muito fã de cachorros,na verdade eu tinha muito medo deles,toda vez que eu avistava um cão eu atravessava a rua apavorada,mesmo tendo medo,nunca os maltratei.
Minha mãe dizia que teve um cachorrinha muito bonita quando eu era bebê,e lá se vão quarenta e sete anos,e que sofreu muito quando ela morreu atropelada.Talvez esse medo de sofrer uma perda é que me fez distante deles,como se a gente nunca perdesse,estamos perdendo e ganhando sempre.
Mas como eu ia dizendo, sempre respeitei e tive medo desses animais,até que a Goretti, minha irmã,revelou seu lado amoroso para com essas criaturas e de repente me vejo rodeada com um casal de cachorrinhos lindos que já fazem parte de nossa família.
Sempre estão presentes nos churrascos de fim de semana.
Achei lindo a Meg dando de mamar aos seus filhotes e percebi que a natureza é a coisa mais perfeita,nós é que não paramos para observar,pois desculpamos com a nossa falta de tempo.
Deus se manifesta sempre,até mesmo nesse ato tão comum na natureza.

3 comentários:

  1. Tbm sempre não gostei de cachorros e mesmo assim nunca os maltratei .. :) Gostei de seus poemas

    ResponderExcluir
  2. a meq é muito carinhosa e é mãe de 17 cachorrinhos lindos

    ResponderExcluir